Cultura e Desenvolvimento Local

O Dia Nacional da Cultura e das Comunidades, 18 de Outubro, data do nascimento de Eugénio Tavares, destacado homem da cultura e figura de relevo da ilha da Brava e de Cabo Verde em geral, foi assinalado, na cidade da Várzea da Igreja, com um evento evocativo organizado pela Câmara Municipal de São Domingos, tendo o signatário sido convidado pelo ilustre Presidente da edilidade para proferir uma palestra.

A palestra, que foi aproveitada para lembrar, à laia de homenagem, o contributo de figuras destacadas do concelho no âmbito da cultura, teve por tema “Cultura e Desenvolvimento Local”. Durante a mesma, o orador abordou os conceitos de Cultura e de Desenvolvimento Local e a relação entre ambos, encarando o desenvolvimento como ato de cultura e esta como referência e marca telúrica do desenvolvimento. Referiu-se à pluralidade de culturas que coexistem nas comunidades humanas, salientando a necessidade de diferentes formas de expressão cultural serem traduzidas em políticas de cultura e de desenvolvimento local, bem como a necessidade de envolvimento quer dos agentes da cidadania locafacebook_1508521240676l (os cidadãos em geral) como dos agentes culturais, em particular, em todo o processo de definição e realização das políticas culturais e de desenvolvimento local, enquanto processo endógeno, humanista, inclusivo de transformação e progresso social.

Ao concluir, sintetizou o orador:

“O desenvolvimento local, como ato de cultura, é indissociável da promoção da cultura na pluralidade das suas formas de criação, expressão ou manifestação; o desenvolvimento local é referenciado pela cultura e deve impregnar-se da cultura, apresentando-se como um processo de transformação das condições de vida dos indivíduos e comunidades locais de acordo com a idiossincrasia local.

“Nesta perspetiva, a política cultural, em contexto municipal, deve servir de referência ao processo de desenvolvimento e traduzir-se num esforço contínuo de promoção e ampliação do protagonismo dos agentes culturais, num quadro em que a diversidade e a pluralidade podem e devem ser respeitadas na definição e realização participadas de uma agenda local aglutinadora das sinergias e propulsora de um progresso endógeno e inclusivo, marca, por excelência, do desenvolvimento local”

Veja-se, a seguir, na íntegra o texto que serviu de base à palestra:

 Cultura e Desenvolvimento Local_18.Out.2017

São Domingos, 20 de outubro de 2017

Bartolomeu Varela

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: