Avaliação externa da qualidade da educação. Os casos de Cabo Verde e Portugal

Nos modelos de regulação transnacional e supranacional, as políticas de partilha de conhecimento definem não só processos de regulação cognitiva, em que a mudança se impõe pela via conceitual, mas também práticas de avaliação centradas na garantia da qualidade.
Tendo em consideração o modelo pós-burocrático de gestão, que é ao mesmo tempo indutor da centralidade dos resultados e da estandardização do conhecimento, para além da imposição de processos formais de qualidade, os autores analisam, recorrendo a uma revisão crítica de bibliografia internacional, de que modo a avaliação institucional no ensino superior, com reflexos na avaliação das escolas dos ensinos básico e secundário, responde a critérios debandeiras eficiência e eficácia através de práticas formais e informais de monitorização. Por isso, discutimos, nesta comunicação, e no quadro de políticas globalizadas, o processo de acreditação e avaliação no ensino superior, com a exploração, por um lado, das políticas baseadas em standards, e por outro, das práticas avaliativas em curso em Cabo Verde e Portugal.

Texto integral do artigo: Avaliação externa Qualidade Educação CV & PT

Autores: Varela, Bartolomeu & Pacheco, José
In Ferreira, Ana Cristina (org.), Nas pegadas das Reformas Educativas – Conferências do I Colóquio Cabo-verdiano da Educação. Praia: Universidade de Cabo Verde, 2013: 25-37
ISBN: 978-989-8707-03-1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: